Ambiente profissional
Descubra como ambiente profissional pode impactar no seu negócio
Maio 6, 2018

Como empresas e profissionais liberais estão reduzindo custos

redução de custos

A redução de custos contribui em até 30% no modelo de estrutura e gestão.

O pensamento comum é que para a redução de custos é preciso compactar, ou seja, diminuir o quadro de funcionários, espaço, benefícios entre outros pontos considerados estruturais. Mas essa solução pode gerar um efeito inverso e causar desmotivação para a equipe e um clima hostil, ou mesmo desconfortável considerando aspecto físico.

Há estratégias para a redução de custos acontecer de maneira mais dinâmica, capaz de criar uma sinergia positiva.

É consenso que se deve cortar os excessos, ou seja, o que não é essencial e está sem utilidade em toda sua potencialidade.
Para que isso aconteça, considere:

  1. Mapear os processos internos – Analise detalhadamente como estão sendo realizas as atividades, suas etapas e como pode ser ajustado esse processo para otimizar tempo e recursos. Um olhar de fora sempre detecta alguns caminhos ainda não observados por quem está inserido naquela equipe na prática cotidiana;
  2. Competitividade de mercado – Estude os preços da concorrência, os diferenciais utilizados e crie vantagens para seus clientes, seja com descontos, serviços adicionais ou uma qualidade superior ao adversários. É importante revisar também os contratos e disponibilizar vantagens para manter a fidelidade dos clientes.
  3. Redução de gastos com estrutura – A estratégia é uma das mais comuns no meio empresarial por trazer um retorno mais rápido ao popular “enxugar o orçamento”. Entre os pontos a serem considerados estão o uso de mobília e equipamentos, que podem ser vendidos, trocados ou irem por conserto, no caso dos que tem necessidade de serem utilizados e estão parados; ajustes de manutenção para evitar desperdícios de água, energia ou gás, reduzindo assim a variação brusca dos custos fixos. Há que considerar outro fator que é de alto impacto orçamentário: aluguel e condomínio. É válido pensar em outro local para reduzir esse custo e, inclusive, é considerado um aspecto positivo isso no caso da implementação de novos processos, pois a mudança de ambiente físico facilita a criação de uma nova rotina.
  4. Uma das alternativas que cada dia ganha mais força entre empresários é a opção pelos escritórios compartilhados, locais com o WorkSpace Coworking. Os critérios para a seleção de modelos estruturais de trabalho como esse vão além da re-otimização do espaço físico e, com isso, a redução de custos. Há também pontos estratégicos relacionados a aspectos não financeiros que impactam na produtividade, como networking, por exemplo.
    Leia mais aqui: Network: Descubra 4 benefícios ao ampliar sua rede de contatos

Veja como optar pelo coworking pode reduzir os custos:

  1. Facilidade de contrato – É um modelo de contrato diferente do mercado imobiliário, com menos burocracias, como por exemplo a exclusão da exigência de um seguro fiança ou fiador ou ficar “preso” em meses ou anos, por exemplo.
  2. Mensalidade fixa sem custos de manutenção – No valor da mensalidade já está incluso o pagamento de internet, energia elétrica, gás, água, material de higiene, limpeza, condomínio e impostos, o que otimiza também o tempo de trabalho e exclui a necessidade de pagar funcionários para essa função de mantenedor do local.
  3. Endereço fiscal e legal – O pacote já inclui o Alvará de funcionamento, não sendo necessário você retirar outro. Além disso, em alguns casos, é possível ter seu endereço fiscal.
  4. Mobília e decoração inclusas – O escritório organizado, mobília ergométrica, com áreas comuns, espaços privados, salas de treinamento e reuniões entre outros detalhes de infraestrutura também não sairão dos seus custos, pois já estão inclusos na sua mensalidade.
  5. Só paga o que usar – Além da estação de trabalho que pode ser paga para uso diário ou apenas por horas, por exemplo, há também salas especiais para treinamento, reuniões e outros espaços que, geralmente, são usados esporadicamente. É possível ter redução de custos utilizando esses locais somente quando necessário.
  6. Equipamentos de qualidade – Também é desnecessário investir em internet e impressoras de alta qualidade, bem como equipamentos de projeção e outros acessórios que você precise usar. O coworking já dispõe dessa infraestrutura em que você pode usar e mesmo locar equipamentos.
  7. Sem preocupação de manutenção – Toda a manutenção do local é mantida pela própria gestão do coworking, tirando do negócio mais essa atividade, o que otimiza o tempo e o trabalho na gestão.
  8. Ampliação com facilidade – Com o aumento do seu projeto ou equipe, você tem a facilidade de escolher novas salas sem precisar gastar com reforma ou mudança de endereço. É só optar por um novo contrato e realizar o ajuste conforme a sua necessidade.
  9. Ótima localização – Coworkings são alocados em pontos estratégicos para facilitar a rotina dos seus integrantes. Geralmente esses pontos são mais caros, esse custo não vai impactar na sua mensalidade que já é fixa.
  10. Menos problemas e custos estruturais, mais foco – Reduzindo todos os itens acima, seu foco fica direcionado ao projeto e ao trabalho, o que gera mais energia para a realização das metas.

Visite a estrutura do WorkSpace e veja pessoalmente como é a dinâmica de um escritório compartilhado. Agende hoje a sua visita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *