Tendências para o Mercado Financeiro
setembro 18, 2018
Lugar de mulher é no Empreendedorismo
outubro 17, 2018

Qual a importância da formação de networking no coworking?

coworking

Networking é o termo em inglês que denota a formação de uma rede de relacionamentos, o qual muito é utilizado no mundo dos negócios. Em diferentes áreas profissionais networks e coworking andam lado a lado, proporcionando ao trabalhador autônomo a importante ferramenta de propagação de seu portfólio e a indicação da qualidade presente na execução de seus serviços.

APROVAÇÃO DE VALOR

Para usufruir dos benefícios da indicação, o profissional liberal precisa ter em mente que a chave está não somente na escolha de quem fará parte de sua rede de relacionamentos, mas também em dar reais motivos para que terceiros sintam que podem fazer comentários positivos a respeito de suas habilidades no mercado. Logo, a relação entre networks e coworking está presente na convivência entre freelancers que dividem o espaço de trabalho e observam as performances uns dos outros. Caso seja notada a reclamação de clientes, a falta de comprometimento com prazos ou até mesmo períodos longos sem demanda, é com rapidez que essas notícias chegarão aos clientes potenciais, os quais se sentirão receosos para efetivar a contratação.

OURO PARA INICIANTES

Suponhamos que você é novo no universo de autonomia profissional e que recentemente alugou seu espaço coworking. É natural que no começo não haja verba a ser investida em comunicação, mas nem por isso essa importante parte dos negócios deve ser deixada para trás. Usufrua dos benefícios de estar em um espaço de trabalho compartilhado e observe ao seu redor se existem outros autônomos em áreas iguais ou relacionadas à sua, aproxime-se e crie vínculo para conseguir, quem sabe, absorver demandas das quais os mesmos não conseguirão dar conta. Networks e coworking têm suas formações estabelecidas com o tempo, contudo você pode acelerar esse processo se fazendo presente, mostrando interesse em abrir conversas e passando a imagem de seriedade e pró-atividade.

POR QUE ABOLIR O HOME-OFFICE?

Quando se trabalha de casa, o isolamento é uma consequência. No entanto, a adoção do coworking como alternativa para a criação de vínculos surge cada vez mais entre os profissionais que abandonam os escritórios tradicionais e suas rotinas enfaixadas. É nesses espaços que reuniões e palestras podem ser promovidas para atrair uma robusta carteira de clientes. Networks e coworking funcionam à base do espírito empreendedor, quando o autônomo enxerga múltiplas oportunidades para atrair a atenção daqueles que podem se interessar pelas suas ofertas.

E agora que você optou por não trabalhar em casa, trate de cuidar bem da rede de relacionamentos que se formará quando você adentrar em um espaço coworking. Não cultive inimigos no local onde você passará a maior parte de seu tempo e, quando surgir qualquer tipo de conflito, saiba manter a cabeça erguida e utilizar a humildade a seu favor. Jamais mantenha postura negativa diante de discussões e não faça comentários degradantes que culminam em indisposição. Se você for considerado o responsável pela criação de um clima pesado, maiores serão as chances de comprometer a solidez da sua rede de relacionamentos.

LIMITES BEM ESTABELECIDOS

Apostar em networks e coworking requer inteligência emocional do profissional autônomo. Tome cuidado para não avançar a linha tênue que existe entre profissionalismo e amizade. Não está sendo afirmado que a intimidade deve ser inexistente, apenas que deve ser estrategicamente dosada a fim de evitar o estabelecimento de uma imagem distorcida. Afinal, você deve ser conhecido por suas capacidades e trabalhos primorosos e não por sua suposta sutileza em se aproveitar de situações e de pessoas de boa fé.

Seja simpático, mostre interesse em aprender com os demais presentes no espaço coworking, se ofereça para auxiliar sempre que necessário. Contudo, não seja invasivo ou insistente, respeite a privacidade e o limite imposto por cada um. A cerveja do happy hour é do lado de fora – do lado de dentro a amizade possui mais características de parceria.

FAVORES CÁ E LÁ

Se você é bom nas atividades que executa, ótimo. Todavia, saiba que isso não é tudo. O freelancer astuto é aquele que consegue ser bem-sucedido graças às suas habilidades interpessoais, pois sem elas a construção da rede de relacionamentos se vê em perigo eminente. Networks e coworking funcionam apenas para quem consegue perceber como o esforço na gestão de um negócio é compensado com a consolidação de contatos no ambiente de trabalho. Quanto mais contatos houver e quanto maior for a diversidade de áreas às quais os mesmos pertencem, mais amplo será o leque de opções na hora que for necessário solicitar um favor a:

  • Um fornecedor: Para conseguir descontos na entrega de materiais, insumos e matérias-primas indispensáveis na produção do produto ou serviço;
  • Um investidor potencial: Para contar com a injeção de verba que permite, por exemplo, a aquisição de novas máquinas para otimizar a produção;
  • Um cliente: Para ter a certeza de que o trabalho será indicado com o uso de palavras que nutrem a imagem do profissional.

Os comentários estão encerrados.